De dragão Vila Pouca a 1 de Outubro de 2009 às 13:04
Gostei e gostei durante todo o jogo, embora tivessemos sido mais exuberantes após a entrada de Guarín e a passagem de Meireles para trinco.
Hulk fantástico; Falcao ponta-de-lança que vale vinte golos por época e que marcou um golo onde está tudo: talento, génio e principalmente, sentido de oportunidade. O colombiano só podia marcar daquela forma.
Mas quem foi a alma, a crença, a coragem e a raça do Dragão, foi Fucile. O uruguaio foi grande, nunca baixou o ritmo e mesmo quando as coisas não se resolviam, nunca baixou os braços. Simão, Forlan, Jurado...todos no bolso de um Fucile fantástico.

Um abraço

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres